Para que escola no confinamento?

-“Olha, mãe, é a Marcela!” Alegra-se o menino ao ver a professora na tela. Em seguida, aparecem o Mateus, o Gabriel, a Luiza e tantos outros colegas que ele não via há semanas. Assim começa a “aula ao vivo”, parte da experiência em ensino remoto na educação básica que, à exceção de experiências ainda muito incipientes, não existia no Brasil. Outros recursos também são usados pelas escolas para dar seguimento às atividades durante o afastamento: vídeo-aulas, cadernos de atividades, sugestões de filmes, vídeos e experiências caseiras… Mas tudo isso para quê? Isso funciona? Os alunos aprendem assim? É possível substituir a aula presencial?

De antemão, podemos dizer que a presença do professor é insubstituível. Muitos pais e mesmo profissionais da área alegam isso dizendo que de nada vale as tais aulas online. Mas, diante da situação que nos foi imposta, o que mais a escola poderia oferecer? Temos, então, de um lado pais preocupados com a formação de seus filhos e de outro escolas se desdobrando para criar um ambiente virtual de aprendizagem e professores angustiados diante de uma função desconhecida por eles.

Sabemos, com a psicanálise, que a transferência é fundamental para a aprendizagem. A construção do saber envolve um trabalho pessoal, algo a ser elaborado pelo sujeito, que implica buscar o conhecimento no campo do Outro, de forma singular. E, no encontro com esse Outro, o corpo do professor, sob transferência, toma uma dimensão bastante particular. Um gesto, um olhar, uma risada têm uma densidade diferente, que afeta os sujeitos. O professor, inevitavelmente, é, a todo momento, convocado a lançar-se com seu corpo ou, mais do que isso, a fazer dele uma ferramenta operatória para a aprendizagem.

Mas o sorriso esboçado pelas crianças – e com adolescentes não parece ser diferente – ao encontrar a professora e os colegas do outro lado da tela deixa evidente que há algo ali que vale a pena.

Se, num primeiro momento, a quarentena significou para muitos estudantes a alforria das responsabilidades escolares e videogame a qualquer hora, com o passar dos dias a gravidade da situação foi habitando os pensamentos das crianças e adolescentes, a saudade foi encontrando onde se alojar e a escola começou a fazer falta.

Tomamos a educação não apenas como transmissão de conhecimento, mas como desenvolvimento das competências, da autonomia, e das relações sociais. Para que isso seja possível, a escola se oferece como um lugar de encontro, um lugar de encontro com o outro e com o desejo e, mais precisamente, com o desejo de aprender. A escola se apresenta, então, como um espaço de abertura no qual a criança ou o adolescente se lança em direção a construção de si enquanto sujeito ao mesmo tempo que endossa o desejo de aprender e o sentimento de pertencimento a um grupo

Não se trata, então, de substituir os encontros presenciais, mas de ocupar um lugar que não pode ficar vazio, o lugar de causa, fundamental para a construção de cada um como sujeitos.

E quando isso tudo acabar?

Bem, quando isso tudo acabar a escola deve estar lá para receber as crianças e adolescentes e ajudá-los a entender que isso não acabou. Isso vai estar para sempre na história de nossas gerações e na história de cada um e, se soubermos como fazer, poderemos sair dessa melhor do que entramos.

Um comentário em “Para que escola no confinamento?

  1. Adorei! Rico em conteúdo que faz todo sentido! Tão difícil entender os valores de hoje! Se nós estamos sentindo falta e ficamos alegres a cada encontro virtual, imagina crianças e adolescentes que sentem mas não necessariamente percebem ou verbalizam!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s