Quantas horas de tela por dia?

Sempre que participamos de algum evento, essa pergunta aparece: “quantas horas por dia posso deixar meu filho ou minha filha diante da tela?”

Bem, uma forma de responder à essa pergunta é recorrendo aos manuais de orientação de entidades como a Sociedade Brasileira de Pediatria. Mas mesmo essas entidades alteram suas recomendações a cada nova edição do manual. O que acontece é que as pesquisas são pouco conclusivas e as variáveis são muitas. Ainda que saibamos que a exposição excessiva às telas seja prejudicial, não sabemos exatamente em que quantidade e como os diversos conteúdos (videogame, YouTube, redes sociais) afetam os sujeitos e de que formas. 

É por isso que escolhemos responder a essa pergunta, não enfatizando o que a criança ou adolescente não deve fazer, mas trazendo o que um sujeito precisa para se desenvolver de forma física, cognitiva e emocionalmente saudáveis. 

Destacamos 4 pontos:

As relações sociais

O sujeito se constitui a partir das relações com o outro e é nas relações que o sujeito se desenvolve. Por isso é importante cuidar das relações sociais. Antes de nos perguntarmos se uma criança ou adolescente passa tempo demais na internet é preciso nos perguntarmos se ele ou ela tem amigos, se brinca com os amigos dentro e fora da escola e como estão essas relações. 

A relação com a família também é fundamental. É importante que o filho encontre abertura para conversar com os pais (sempre podendo guardar alguns segredos para si ou para os amigos), encontre afeto nessa relação e prazer em estar com a família, compartilhando momentos como refeição e lazer.

O saber

A escola é a segunda casa das crianças e adolescentes. Ninguém precisa ser o melhor aluno da classe, mas é importante gostar da escola, gostar de aprender, participar das atividades e fazer as tarefas. O sujeito que se vincula ao saber, se vincula à vida!

O corpo

Outro ponto importante é o cuidado com o corpo. Sabemos que o aumento do tempo de tela está diretamente relacionado à obesidade em crianças e adolescentes. Por isso é importante reservar um tempo para uma atividade física. 

O desejo

O sujeito precisa desejar, ou seja, precisa encontrar um caminho de investimento para sua energia. O sujeito pode encontrar propósito em vários lugares: na escola, nos esportes, em alguma outra atividade extracurricular ou mesmo em algum projeto pessoal, como a construção de um clubinho com os amigos. Esse engajamento é que faz o olho brilhar e é esse brilho no olho que faz o sujeito querer mais e mais!

Retomamos então nossa pergunta: “quantas horas de tela por dia?”

Se seu filho participa das atividades da família, faz as refeições à mesa e sem tela, tem amigos, se encontra presencialmente com eles, vai para escola e se envolve nas atividades, pratica atividade física e encontra propósito na vida parece que está tudo bem, não vai mesmo sobrar tempo para usos excessivos de tecnologia! 

O que queremos dizer é que a tecnologia chegou pra ficar, de nada adianta proibir o uso das telas. No entanto, nós, adultos, devemos acompanhar esses usos, regulando a quantidade e a qualidade, sempre no caso a caso e tendo como referência o que sabemos que vai ajudar as crianças e adolescentes a se desenvolverem de forma plena e saudável. 

Por Juliana Berni

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s